As primeiras informações sobre lugar onde seria erguido o castelo são do século XII. Já em 23.04.1175, o principe Boleslaw I Wysoki, da familia real polonesa dos Piast (Piastowie), que combateu como Cruzado na Palestina, concedeu aqui os privilégios aos monges da cidade de Lubiaz. O principe Henrique I Barbudo (Henryk I Brodaty), o mais talentoso soberano da Silésia, fortificou o antigo arrial, que consta nos documentos como Grodis e Grodez. Sua esposa Jadwiga mandou construir a igreja perto do castelo. No século XIII, o castelo de madeira foi sede dos ‘kasztelanowie’, que administravam o ‘kasztelania’ (nível elementar da adminiastração local medieval, semelhante à de um municipio). No seculo XIV o príncipe Boleslaw III Szczodry vendeu Grodziec para o Cavaleiro Swolo, da família Bozywojow (Busewoj). Naqueles tempos, os arquitetos construiram uma verdadeira fotaleza de pedra.

Na Idade Media chegaram à região novos colonos alemães, que mudaram a vida economica e cultural do lugar. Infelizmente, no século XIV, toda a região em que se situava Grodziec tornou-se parte do Reino Tcheco. Em XV os tchecos quiseram libertar-se da supremacia alemã, atacando as cidades e castelos da Silésia. O castelo Grodziec foi totalemtne destruido e queimado.

Finalmente, em 1470, o príncipe de Legnica, Fryderyk I, comprou as ruínas. O soberano polonês mandou reconstruir Grodziec e seu filho Fryderyk II a transformou na maior residência gótico-renascentista desta parte da Europa. Wendel Rosskopf de Zgorzelec, o grande arquiteto alemão, fez a magnífica decoração das abóbadas. O príncipe casou-se com a princesa Sofie von Hohenzollern, filha do soberano de Brandenburg e de uma princesa polonesa, com a realização de um grande baile nas muralhas do castelo.

De 1900 em diante, o castelo foi sucessivamente reconstruído, pelo famoso arquiteto alemão Bobo Ebhardt, para Wilibald Karol Ernest Edward von Dirkens (cujo filho, Herbert von Dirkens, foi amigo de Adolf Hitler). Foram adicionados elementos neo-góticos a Grodziec, quando foi visitado pelo imperador alemão Guilherme II (Wilhelm II)

Em 1945, o castelo e toda a região onde está situado voltou ao domínio da Polônia. Hoje Grodziec é a fortaleza mais popular, visitada a cada ano por 10 mil turistas e as televisões da Suécia, Rússia e França realizam em Grodziec muitos programas sobre cultura medieval.